with Nenhum comentário

[ Parte 1 ] – [ Parte 2 ] – [ Parte 3 ]

Como todos sabem, o tempo é curto e não posso me dar ao luxo de apenas fazer isso. Por essas e outras que dificilmente lido com reformas de caixas, de alto-falantes ou sinta qualqer atração forte por caixas vintages, já que gosto mesmo é de projetar do zero e depois escutar.

Mas a questão é que estava no escritório, o telefone toca e o grande amigo Marco Cezar de São Paulo me pergunta se eu tinha interesse em um par do Coaxial Pioneer PAT 38-X. Curioso foi ele perguntar né?  🙂 😀

Pois bem, recebi o alto-falante e fiquei muito impressionado com cada detalhe deste que foi fabricado possivelmente no mesmo ano de meu nascimento, ou seja, temos a mesma idade… rsrsrs

Vejam no link abaixo os detalhes deste que já foi um soberano na reprodução musical:
http://audio-database.com/PIONEER-EXCLUSIVE/unit/pat-38x-e.html

Aqui fotos reais deste pequeno monstro de 15” (com retoque profissional no Photoshop):

mcpioneer

Antes de qualquer coisa, é preciso falar que esses Pioneers foram encontrados largado no meio de outras tranqueiras do grande amigo e que ele mesmo não sabia dizer se funcionavam e nem mesmo a razão de um dia ter comprado isso em uma espécie de venda de garagem…

Nessa longa saga, tenho péssimas notícias, outras nem tanto, algumas fascinantes e outras que não sei descrever.

As péssimas

  • Ambos os woofers estão “raspando” e acredito que são apenas sugeiras acumuladas, volto a isso durante o texto, mas os cones estão bem rasgados.
  • O mid funciona apenas 1
  • O tweeter também apenas 1 funciona, lógico, do outro par né… rsrsr

As fascinantes

  • Tanto no crossover original como no crossover ativo, o som que consegui tirar é de deixar qualquer um sem saber o que falar. Impressionante, alucinante, fabuloso, gigante, refinado seriam apenas algumas das qualidades que notei no pouco que testei, me pegou de surpresa pois jamais poderia prever o que presenciei na minha sala…
  • Não tenho receio algum de afirmar categoricamente que estou diante de algo que mesmo hoje, 41 anos após a sua fabricação, poderia ser enquadrado no maldito título de “Verdadeiramente Hi-end”

A construção

  • Na época não tinham aparentemente tecnologia de ponta para fazer um alto-falante como vemos hoje e o resultado por consequência disso é algo ESPETACULAR, pois aparentemente não era usado cola e sim duas peças prendendo em um trabalho de engenharia imposssível de se ver hoje.
  • Tem um tipo de montagem tão soberbo, que verão nas fotos que é possível desmotar tudo por completo e irão compreender o meu entusiamo com a forma como eram fabricados, alucinante de verdade.

Conclusão Inicial

  • Não escutei o woofer e todo o teste foi muito precário, mas querem saber, acho que daria grande parte do que tenho hoje para poder colocar a mão em um desses 100% em atividade, o negócio me fisgou de uma forma violenta até… e vou ver ainda no que essa novela dará com essa divertida saga, como verão nos próximos capítulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *