Altec Ripper – Uma torre de grande formato

with 5 Comentários

IMG_3346

Quem não gosta de lidar com velharias?  Fui “convidado” a fazer um redesenho de um gabinete para o aclamadíssimo Altec que mostro abaixo, uma verdadeira lenda. Tido por muitos como um dos melhores alto-falantes já fabricados. Por baixo, uns 45 anos de vida o que é interessante por ser mais velho que esse que vos escreve…

1 2 3 4 5

Em uma medição preliminar para ver se estava tudo ok, fiquei desapontado com as altas (do driver) que aparentemente acorda em 1.5khz e vai chorando a pouco mais de 11khz.

Meio decepcionante a resposta das altas, que se por um lado não compromete certamente perde aquela magia das lindas extensões dos tweeters modernos.

6 7

Intrigado com a resposta fraca das altas do gráfico, achei por bem testar é com música. Espetei uns capacitores, achei no “ouvidômetro” um bom corte e ouvi música por um bom tempo e o difícil foi desligar, toca fácil, toca limpo e é muito agradável. Mas como seguro morreu de velho, consegui um aclamado Snake 4202 que já é descontinuado mas é muito interessante e por conta de sua altíssima sensibilidade, foi o escolhido.

9 10 11 12 13

Componentes definidos, hora de brincar com um formato e partir para a fascinante jornada de marcenaria envolvendo um gigante e pesado gabinete.

14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 

O trabalho de tupia para o tweeter foi bom, mas espepetar o danado com ela montada, foi um parto… o tweeter simplesmente foi projetado para ter o parafuso pela frente, simples assim.

28 29 30 31 32 43

A caixa é um monstro, não tem como ser diferente com um woofer de 15”

 33 34 

Cuidado nos mínimos detalhes, como sempre e finalmente a tão espera hora da roupa de gala. rs

Detalhe para o woofer, que por ser projetado para instalação por dentro, tem umas malditas “ranhuras” na traseira que me obrigaram a fazer ums pequenos e milimétricos cortes no rebaixo do furo. Se não complicar, não tem graça..rsrsr

36 37 38 41 42

Ipê champagne

  40   44 45 46 47

E já com tela e lustrada, na sala… Um detalhe curioso é que preferi fazer a implementação do tweeter como opcional, dessa forma, será possível alternar entre o original e com a inclusão das altas pelo snake.

IMG_3325 IMG_3330 IMG_3332 IMG_3334 

Depois voltarei com novas fotos em um ambiente mais adequado e um review detalhado com minhas considerações sobre performance e sobre o uso desse tipo de alto-falante para aplicações atuais. Tenho muita coisa para falar, inclusive de minhas soluções com o crossver que preferi projetar do zero a usar o original da época.

IMG_3420vIMG_3428

5 Respostas

  1. Anddre
    | Responder

    Renato, parabéns por mais um belo projeto concluído. Gostei por demais da plaquinha dos bournes ^_^.<br />Forte Abraço,<br />André

  2. Caio Saron Freitas
    | Responder

    Sensacional !<br />Poderia escrever um texto sobre isso, mas preferi resumir em apenas uma palavra, afinal, uma obra de arte deve ser somente apreciada.<br />Aguardando o review.

  3. Unknown
    | Responder

    Belo trabalho! Como conciliar um woofer 16 ohms e um tweeter 8 ohms? Isso é resolvido no divisor? Quantos ohms a caixa ficou no total?

Deixe uma resposta