DAD VOX – Uma pequena e poderosa line array

DAD VOX – Uma pequena e poderosa line array

with 2 Comentários

Quando me perguntam qual o tipo de caixa que mais gosto eu geralmente respondo que toda caixa tem suas histórias, suas virtudes e defeitos…mas que uma Line Array bem projetada e tocando de forma adequada, costuma ser insuperável na maioria dos casos.

Em outras palavras, sempre faço com muito cuidado e carinho, pois trata-se de uma admiração antiga por esse tipo de caixa… O projeto que segue nesse post se resume ao uso de 8 mids desenvolvido especialmente para o projeto e um driver de compressão para as altas.

Hora de cortar madeira, brincar com marcenaria e colocar a caixa em condições para medir…

As medições indicam dados muito legais, como podem ver abaixo.

Imagem 1 – Curva do driver de compressão

Imagem 2 – Curva dos mids no gabinete, considerando o ganho pelo acoplamento

Imagem 3 – Projeto o cross e monto com componentes associados para ter o valor que queria…

Imagem 4 – Curva final de toda essa trabalheira. Definitivamente muito especial. 🙂  Desconsideram abaixo os 100hz por conta do tipo de medição, na prática elas descem por volta dos 60hz a -3dBs




Mas brincar com line array definitivamente não é simples, mas por outro lado é fascinante quando podemos entender na prática alguns efeitos teóricos que são ditos e nem sempre conseguimos ver ou entender com precisão, mas vou tentar ser bem didático…

O gráfico rosa representa a curva de resposta dos MIDs acoplados, ou seja, todos tocando juntos.

O gráfico verde representa o MID tocando sozinho, apenas uma unidade.

Considerando que eu usei um espaço centro-a-centro entre eles de 14cm e que isso representa uma onda equivalente a 2458hz e olhando esse gráfico, vejam só que coisa interessante.

Todos os principais papers/estudos sugerem que o acoplamento acontece em até 1/2 onda… ou seja, reparem que a linha amarela, vertical está batendo exatamente nessa região e é justamente até aquele ponto que temos um ganho muito expressivo pelo acoplamento dos mids, superior aos 10dBs

Viva a teoria e um grande brinde a prática. 🙂 😀

Chega de papo furado e vamos ao acabamento, afinal, conteúdo sem beleza nem sempre se justifica, é o que dizem….  🙂

O som é impressionante pela dinâmica, facilidade de gerar altíssimo SPL e uma musicalidade incrível.

 

Espero que gostem… e compartilhem. 🙂

2 Respostas

  1. Aman
    | Responder

    Grande Mestre!

    Parabéns pela empreitada e obrigado pelos ensinamentos.

    Aprendemos mais quando ensiamos e você é a teoria na prática para tal.

    Abraço

    • Renato Lira
      | Responder

      Obrigado meu amigo!

      Tudo bem por ai?

Deixe uma resposta