W-Horn by Marco Garcia

with 14 Comentários

Não é bem uma caixa para uso residencial, mas certamente deve ser considerada como A CAIXA quando o assunto for graves, principalmente no uso em sonorização pública.

Abaixo posto algumas fotos desta verdadeira lenda criada com maestria pelo amigo Marco Garcia e que pude ter o prazer de ter aqui em casa por alguns dias.

O Marco fez a partir do projeto adaptado (para um alto-falante nacional) pelo nosso Mago Cláudio César Dias Baptista, também conhecido como CCDB e por isso, aproveito para disponibilizar o artigo na integra pelo link ao lado: WHORN CCDB (PDF)

E por falar em CCDB, ele é uma pessoa fantástica e pode ser encontrado aqui:
http://www.ccdb.gea.nom.br/

E aqui um post muito legal com parte de suas obras ligada ao áudio:
http://www.ccdb.gea.nom.br/caixas_acusticas_ccdb_bin_1a_ibn.html

No link abaixo, eu posto o projeto original desenvolvido por D. B. Keele Jr (como bem me alertou o grande Walter Ullmann)
Keele_W_Box (PDF)

14 Respostas

  1. Craftsman
    | Responder

    Olá Renato,<BR/>Aqui é o Marco Garcia, executor do projeto.<BR/>Realmente a W-HORN é, definitivamente, uma lenda do áudio profissional mundial, sendo praticamente uma das poucas caixas da antiga que ainda é produzida e reverenciada por quem entende do assunto. Esta versão é de autoria do não menos lendário, Cláudio César Dias Baptista, o CCDB. Difere do projeto original comercializado pela JBL

    • Carlos Eduardo
      | Responder

      Ola Renato Gostaria se Fosse Possível mandar Esse Projeto Pra duas Caixas De Som Falante De 15 Polegadas Por favor Naveguei bastante e não achei o projeto por favor….Aguardo

  2. rebelato
    | Responder

    eu sou admirador e pesquisador deste tipo de caixa<BR/>Tanto que eu estou com o projeto do kleinhorn em mãos para executar<BR/>eu gostei do seu projeto<BR/>seria possivel obter os desenhos

  3. Edu Silva
    | Responder

    Olá, rebelato<BR/><BR/>O projeto original é do Don Keele (JBL), os desenhos e informações técnicas podem ser baixados no site da <A HREF="http://audiolist.org/&quot; REL="nofollow">audiolist.org</A>, pelo link abaxo:<BR/><BR/><A HREF="http://arquivos.audiolist.org/down_db.php?page=get_file&id=14&quot; REL="nofollow">W-Horn</A>

  4. Anonymous
    | Responder

    Olá!!!Nós usamos w-horn, e por onde a gente passa elas deixam muitos de queixo caido…sua qualidade é incrivel…procurem-nos no orkut, (radio baile- sistema de som 2000)<BR/><BR/>Um Abraço!!!

  5. Anonymous
    | Responder

    ja tive o prazer de ter 8 w worns e sei que naum existe comparacao.. destro curitiba

  6. New
    | Responder

    quanto sai um par de caixas w-horn para sub 15 800rms???<br />tem alguem q faça em curitiba??<br />estou louco p comprar e nao acho alguem…<br />as melhores caixas para grave q ja vi…<br />aguardo resposta…<br />brunorqmonline@gmail.com<br /><br />obrigado desde ja.

  7. Alex Rolim :)
    | Responder

    Usei por mais de dez anos oito w-horns (super graves) sustentando um paredão de colunas duplas de 15&#39;(médio graves)… A pancada era inigualável! Doia o peito de quem se atrevia a chegar perto :) Bons tempos…<br /><br />Alex Rolim – SUPORTEROTEIROS

  8. Renato
    | Responder

    É uma caixa traumática e inesquecível, difícil ficar indiferente diante de grave tão belo e avassalador.<br /><br />[]´s<br /><br />Renato

  9. Evandro Altimari
    | Responder

    Comprei um kit de 8 colunas há 3 anos atrás, só agora conseguir revisar tudo, e coloca-las em operação, gostei mto da qualidade, mais inda acho que faltou um pouco de grava pra acompanhar as altas, o grave e flat e macio, sem exageiros, distorção harmonica mto baixa, a música soa como ela é<br /><br />http://i491.photobucket.com/albums/rr279/altimari/975893_646904245325209_155487195_n.jpg

  10. Wilson Vessi
    | Responder

    Sim, sim tudo que falaram é plena verdade. Tudo que foi feito até agora pra PAs visa o menor tamanho, mas dificilmente chega a esse rendimento e pressão sonora. Acredito que adaptada para Subs atuais de 21&quot; ficaria irreconhecível e novamente daria pau nas demais. Conheço o projeto desde 82. Por minha conta dobrei as bichinhas na época com 2 de 18&quot; (instalação fixa em Nigth Clubs).

  11. Pedro Paulo
    | Responder

    A caixa de graves que ouvi e mais gostei. O projeto foi usado nos anos 70 para equipar os cinemas que tivera, implementado o sistema Sensurround. O cinema Roxy em Copacabana foi um deles. As filas dobravam o quarteirão na estréia do filme Terremoto, e a sensação durante os efeitos foi algo inesquecível. Outros 2 filmes que passaram no Rio de Janeiro que também utilizaram o Sensurround foram o Metro, com o filme Midway, e o Condor com o filme Battlestar Galactica. Não me lembro das caixas desses cinemas, mas as do Roxy, me lembro de serem gigantescas e ficarem posicionadas nas laterais do segundo andar do Cinema.
    As W-Horn do Garcia foram as única caixas que passaram no teste de subs que fizemos em uma determinada ocasião usando um Power Amplificador Crown ligado em bridge e entregando 1000W. Outros subs distorceram ou bateram cone em algum momento, enquanto que essas W-Horn fizeram chover pó de gesso e racharam um pouco do teto da antiga loja V3 onde fazíamos os encontros de testes de equipamentos. Ao subir o volume, nem o Crown, nem as W-Horn amarelaram. Foi o ambiente que não aguentou o tranco.

    • Renato Lira
      | Responder

      Faltou mencionar o quanto jogou de graves para dentro de uma piscina. :) 😀

Deixe uma resposta